O Papel da Arte

Geiger, Anna Bella

Anna Bella Geiger

Anna Bella Geiger (Rio de Janeiro RJ 1933). Escultora, pintora, gravadora, desenhista, artista intermídia e professora. Com formação em língua e literatura anglo-germânicas, inicia, na década de 1950, seus estudos artísticos no ateliê de Fayga Ostrower (1920 – 2001). Em 1954, vive em Nova York, onde freqüenta as aulas de história da arte com Hannah Levy no The Metropolitan Museum of Art – MET [Museu Metropolitano de Arte] e, como ouvinte, cursos na New York University. Retorna ao Brasil no ano seguinte. Entre 1960 e 1965, participa do ateliê de gravura em metal do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ, onde passa a lecionar três anos mais tarde. Em 1969, novamente em Nova York, ministra aulas na Columbia University. Volta ao Rio de Janeiro em 1970. Em 1982, recebe bolsa da John Simon Guggenheim Memorial Foundation, em Nova York. Publica, com Fernando Cocchiarale (1951), o livro Abstracionismo Geométrico e Informal: a vanguarda brasileira nos anos cinqüenta, em 1987. Sua obra é marcada pelo uso de diversas linguagens e a exploração de novos materiais e suportes. Nos anos 1970, sua produção tem caráter experimental: fotomontagem, fotogravura, xerox, vídeo e Super-8. Dedica-se também à pintura desde a década de 1980. A partir da década de 1990, emprega novos materiais e produz formas cartográficas vazadas em metal, dentro de caixas de ferro ou gavetas, preenchidas por encáustica. Suas obras situam-se no limite entre pintura, objeto e gravura.

Fonte: www.itaucultural.org.br

 

Obras à venda:

ANNA BELLA GEIGER: “Nº 25”, serigrafia colorida, sem data.

Nº 25
Serigrafia colorida.
Tiragem: 83/100
Dimensão imagem: 62,5cm x 100cm
Dimensão da folha: 80cm x 120cm
R$ 10.000,00

ANNA LETYCIA E A REVOLUÇÃO SILENCIOSA

      Os anos 50, nas artes plásticas brasileiras, foram marcados por mudanças drásticas, particularmente pela ruptura com a tradição modernista nascida em 1922. Mas, se a pintura e a escultura logo aderiram à linguagem geométrica do Concretismo, a gravura, com raríssima exceção, avaliou ... leia mais

© Copyright 2010 - Todos os direitos reservados - Made with WordPress