O Papel da Arte

Grosso, Antonio

Antonio Grosso, um dos mais importantes artistas litógrafos do país.

Antonio Grosso, um dos mais importantes artistas litógrafos do país.

 

Antonio Grosso, gravador, litógrafo, impressor e Professor. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 23/12/1935.  Participou pela primeira vez de uma Exposição Coletiva na Escola Nacional de Belas Artes em 1959. Em 1960 participou de outra exposição no Museu de Arte Moderna. Foi convidado em 1961 para o Encontro de 40 jovens em Paris – Unesco e também no mesmo ano para a Bienal de Seul, na Coréia do Sul. Em 1963 faz sua primeira individual na Galeria Vila Rica, no Rio de Janeiro e no ano seguinte na mesma cidade faz individual na Galeria Montmartre Jorge. Em 1965 expõe no Museu Nacional de Belas Artes e em 1967 faz mais duas individuais em Friburgo e Cataguases.

Durante os anos 60 e 70, Antonio Grosso participou junto com outros artistas de vários salões coletivos no Brasil e no exterior. Em 1964 na Petit Galerie, no Rio de Janeiro; em 1965 na Galeria Relevo, Rio de Janeiro; em 1968 em exposição Intinerante pela Europa; em 1978 na Exposição XIV para Viagem – EAV e no III Concurso Nacional de Artes Plásticas, Goiás, onde ganhou o Prêmio de Aquisição; na I Mostra Anual de Gravura Cidade de Curitiba recebeu o Prêmio Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Ainda em 1978 foi o artista indicado como membro da representação brasileira na 1ª Bienal Italo-Americana de Técnicas Gráficas em Roma. Participou ainda do Salão de Artes Plásticas do Rio de Janeiro. Em 1979 faz individual na Galeria de Arte e Pesquisa – Capela Santa Luzia em Vitória e também participa da Exposição Coletiva no Palácio das Artes, Belo Horizonte; na Exposição de Artistas Cariocas em São Paulo e Exposição da Galeria Angelus- Teatro da Paz  em Belém, PA e no Salão de Arte Contemporânea de Jundiaí, SP.

Na década de 80,  Antonio Grosso participou da “II Mostra Anual de Gravura Cidade de Curitiba”; em 1986 da “Brazilian Contemporary Prints” em Santa Fé, Califórnia; em 1987 em coletiva do Museu Nacional de Belas Artes  na exposição “Aspectos da Litografia no Brasil” e em 1989 de exposição na Galería Nacional de Arte Contemporâneo na exposição  “Gravado Contemporaneo del Brasil” na Costa Rica. Antonio Grosso tem uma produção artística pequena porém de grande qualidade técnica e originalidade.

Tem um importante papel como professor das mais importantes instituições culturais do país na formação de várias gerações de artistas litógrafos. Em 1971 foi Professor do Curso de Litografia para professores e alunos do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo. Foi fundador do Curso de Litografia da Escola de Artes Visuais do Estado do Rio de Janeiro onde lecionou no período de 1972 a 1986.  A convite do Governo do Estado do Maranhão, foi Professor do Curso de Artes Plásticas em 1974. Em 1977 foi Professor do Curso de Extensão em Litografia na Universidade de Brasília e no ano seguinte foi Professor do Curso de Litografia da Escola Guinard em Belo Horizonte; em 1979/1980 lecionou no Curso de Litografia do Museu de Arte Moderna da Bahia; em 1981 foi Professor do Curso de Litografia na Casa Litográfica em Belo Horizonte. Em 1988 foi Professor do Curso de Extensão em litografia do 20º Festival de Inverno da Universidade Federal de MG, em Poços de Caldas. Neste mesmo festival em 1989 foi o Professor durante o 2º Curso de Especialização em Conservação de Bens Culturais Móveis na Escola de Belas Artes da UFRJ – Módulo: “Iniciação aos processos de Conservação-Restauração: Obras de Arte sobre o Papel”.

Antonio Grosso, a partir dos anos 80 vem se dedicando às atividades de restauro de obras de arte sobre papel. Desde então deu aulas sobre “Reconhecimento das Técnicas Aplicadas sobre o Papel” na Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 1986; “Curso de Iniciação aos Processos de Conservação e Restauração: obras de arte sobre o papel”, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1989; “Conservação de Obras de Arte sobre Papel” no Museu Nacional de Belas Artes, 1989 e “Conservação e Restauração de Obras de Arte sobre o papel” no Museu Histórico Nacional em 1990.

Obras à venda:

"Sem título", 1964. Litografia de Antonio Grosso, tiragem 2/5.

“Sem título”, 1964. Litografia de Antonio Grosso, tiragem 2/5.

Sem título“, 1964
Litografia p/b.
Dimensão: 30cm x 40cm
Tiragem: 2/5.
R$ 5.000,00

"Sem título", 1964. Litogravura de Antonio Grosso.

“Sem título”, 1964. Litogravura de Antonio Grosso.

“Sem título”, 1964.
Litogravura p/b.
Tiragem: 4/6.
Dimensão: 32cmx46cm
R$ 5.000,00

"Sem título", 1978. Litografia colorida de Antonio Grosso,

“Sem título”, 1978. Litografia colorida de Antonio Grosso,

Sem título“, 1978.
Litogravura colorida.
Tiragem: 3/15.
Dimensão: 37,5cm x 50cm
R$ 5.000,00

GOELDI: “um artista desconhecido” em 1926

No natal de 1926, no Rio de Janeiro, o diplomata Erwin Zack publica no periódico O JORNAL, uma crítica com o título "Um artista desconhecido" alusiva à obra de Oswald Goeldi. Seu magnífico texto, escrito há quase um século já revelava para ... leia mais

© Copyright 2010 - Todos os direitos reservados - Made with WordPress