O Papel da Arte

LINÓLEO

"Galo", linóleo, 1942. Lívio Abramo.

O pedaço de linóleo recebe o cavamento como na xilo, por goiva ou canivetes. Poder ser ferramentas mais frágeis do que as usadas para a madeira. Não há possibilidade de realizar traços finos e a impressão é idêntica a da xilogravura. Como características principais, as chapadas de preto compacto, sem o vestígio da fibra, que se nota na gravura em madeira. Ausência de traços finos e de cinzas.

Fonte:

DASILVA, Orlando. A Arte maior da Gravura: participação gráfica de Marcello Grassmann. São Paulo, ESPADE, 1976.

ENTREVISTA DE ANNA BELLA GEIGER PARA O LIVRO GRAVURA BRASILEIRA

“Não há órfãos da arte, a não ser que se desenvolvam para ser um naif, ou coisa que o valha.” Anna Bella Geiger Há 20 anos atrás a Oficina do SESC-TIJUCA, publicou três livros de entrevistas denominados “GRAVURA BRASILEIRA HOJE: ... leia mais

© Copyright 2010 - Todos os direitos reservados - Made with WordPress