O Papel da Arte

LINÓLEO

"Galo", linóleo, 1942. Lívio Abramo.

O pedaço de linóleo recebe o cavamento como na xilo, por goiva ou canivetes. Poder ser ferramentas mais frágeis do que as usadas para a madeira. Não há possibilidade de realizar traços finos e a impressão é idêntica a da xilogravura. Como características principais, as chapadas de preto compacto, sem o vestígio da fibra, que se nota na gravura em madeira. Ausência de traços finos e de cinzas.

Fonte:

DASILVA, Orlando. A Arte maior da Gravura: participação gráfica de Marcello Grassmann. São Paulo, ESPADE, 1976.

OSCAR ROTHKIRCH: A ARTE DA ÁGUA-FORTE

Há 80 anos atrás, um curioso artigo no Jornal A Nação, tinha como autor o alemão Oscar Rothkirch, pintor e artista gravador que veio para o Brasil fixar residência e, encantado pela natureza exuberante da região serrana fluminense, produziu um dos mais ... leia mais

© Copyright 2010 - Todos os direitos reservados - Made with WordPress