O Papel da Arte

LITOGRAFIA

"Costumes do Rio de Janeiro", litografia, 1835. Rugendas.

Baseia-a na repulsão que a água tem pela gordura e que esta tem pela água. Numa pedra calcárea perfeitamente desengordurada, o desenho e feito por lápis gorduroso ou tinta, também gordurosa, aplicada a pincel ou caneta. Uma solução ácida fixa a gordura à pedra. A impressão se dá através de prensa litográfica que, como a calcográfica, se compõe de cama com movimentos de vai-e-vem, onde se coloca a pedra. Sobre a pedra entintada é colocado o papel a receber a impressão e por cima,  o cartão de proteção. A pressão regulável e perpendicular é feita por ratora. Para a entintagem, a pedra é molhada. A parte sem gordura absorve a água a água e  ficando úmida, a área engordurada repele-a. Com o rolo é passada a tinta, que é gordurosa. Onde está traçado o desenho, e a pedra se mantém engordurada, a tinta é retida. Na pedra sem desenho, que está úmida, a tinta é recusada.

A tinta aplicada a pincel ou caneta, obstrói o grão da pedra, e imprime, portanto em chapa compacta, quer em traços ou planos. O craiom gorduroso atinge só as partes altas e, dependendo da força com que é usado, da granulação da pedra, imprime mostrando essa granulação. Com o craiom pode-se trabalhar dos cinzas mais leves aos pretos mais intensos. A pedra também pode ser engordurada por tinta líquida que permite ser jogada ou pulverizada, imprimindo manchas e pontos irregulares.

 Fonte:

DASILVA, Orlando. A Arte maior da Gravura: participação gráfica de Marcello Grassmann. São Paulo, ESPADE, 1976.

O RIO NA GRAVURA DE OSCAR ROTHKIRCH

  "O Brasil é a minha segunda pátria; e daqui, se Deus quizer, não sairei jamais." Oscar Rothkirch       Dentre os muitos artistas que estiveram no Brasil na primeira metade do século passado,  um em especial continua até hoje desconhecido entre os estudiosos da gravura e completamente ... leia mais

© Copyright 2010 - Todos os direitos reservados - Made with WordPress